Meu geito


miguelwesterberg

miguelwesterberg

Tudo se torna abstrato em meu caminho,

Um ser seminu perambula por todas as vielas sujas

Desta cidade que dera por nome, Branca.

Adormecido e a hora avança rumo a norte

Das coisas fúteis… Pão com manteiga e nada mais do que isso

Existe sobre a minha mesa…

Estou que nem lixo entre tantos que nada sabe sobre a vida.

ES a minha existência e fim precipitado

Um caos que me submeto, não por vontade própria,

Um fim que existe, mas que nem eu mesmo sei

com ele lidar.

Tentativas frustradas é este o ressumo da minha vida

Um labirinto em forma de caminhos iguais e que me perco,

Dores e fome, o resto de mim que ainda resta.

Submergir ate quando?

Desisto e me recuso a viver deste jeito,

Meu jeito é acreditar apenas nisto… Nada vai mudar nada mesmo.

Miguel Westerberg 2009-08-14 – Cacem – Sintra

~ por miguelwest em 28 de Agosto de 2009.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: