SUBMERGIR


miguel westerberg

A noite lava as minhas dores

Submergir por entre lagrimas ES o resumo

De um homem sem rumo,

ES a fronteira que todos temos que chegar um dia.

Tento descortinar tantas coisas

Anular a minha existência entre a solidão que me devasta por dentro,

Dizendo para mim mesmo outras coisas que mal compreendo…

Entre letras e palavras sem sentido,

Falo com a minha alma pela noite e pouco ou nada

Pois tudo se encontra as escuras.

La fora os cães ladram e prédios sujos reclamam

Por justiça aquela que tarda sempre em vir…

Meu país esta um caos e me tornei aos olhos de todo mundo

Um imigrante sem era nem beira.

Hoje mais um dia e nada aconteceu

Para que diga a minha alma vive para sempre,

Profecias e dons que me sufocam desde o nascer ate ao por do sol.

Interrogar é tudo que tenho feito…

Ano de 1212 diz-me que eu estarei aqui e tu?…

Miguel Westerberg – 2009-08-17

Cacem – Sintra – Portugal



~ por miguelwest em 17 de Agosto de 2009.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: