Quando artista fala com Deus


miguel westerberg

miguel westerberg

“Deus quis o homem sonha e a obra nasce”. Meu Deus, da me um sonho para que a minha vida não seja em vão! Faz de mim teu instrumento dentro de tudo que em mim tens colocado, uma obra capaz de igualar ao teu nome, mas não deixes que venha a me enaltecer. Faz-me humilde e capaz de ser merecedor. Abre-me a porta do que se encontra ainda oculto e revela-me pelo meio da solidão um só desígnio, afim de que a minha vida passe a ter algum sentido.

Não me deixes como perdido ou a deriva neste mundo. Deixa que me esconda dentro de ti e revele para a humanidade os teus sonhos e princípios. Afinal somos teus filhos, obra de tuas mãos. Tudo que fazemos, tudo que pesamos ou sonhamos é parte integrante de ti. Quando o sol vem sobre nosso rosto, tu dizes aos homens: Eis me aqui. Hoje estou só, hoje estou confuso e sinto-me como perdido dentro de mim e a única coisa que ocorre Es tu. Talvez eu não seja um de teus predestinados, talvez seja mais um entre tantos que um dia por aqui passaram sobre a terra, mas se eu sou mais um, então porque será que invoco teu nome? Sim, porque será que espero algo mais profundo do que ate hoje tem visto? Meditar, sonhar ou acreditar quando estou em silencio já que é tudo que me resta. Não posso pedir que olhes para mim, mas permite apenas que a minha vida não tenha sido em vão.

Sabes, não me conformo com um destino incerto, nem me conformo com uma vida sem sentido algum, o dom que tens posto sobre mim, obriga-me a acreditar no impossível e o que é impossível para nós humanos para ti é aquiescência. Não posso ficar em silencio nem um minuto sequer, tenho presa para viver e mais presa tenho para deixar a tua marca porque um dia também eu hei de partir.

Que dirão as gerações futuras sobre mim? Quem fui, o que fiz se é que fiz mesmo alguma coisa? Ate que não me importa de ser mais um, mas o que mais me preocupa é não ter sido nada. Tudo bem, já escrevi um livro biográfico e estou com outro em andamento. Já pintei muitas telas, esculpi, escrevi poemas, conheci alguns países e falo varias línguas. Também já tive momentos bons e maus como todo mundo, mas falta-me algo mais, talvez uma obra capaz de ultrapassar a barreira do tempo.

Miguel Westerberg – 2007-11-10 – SP /Brasil

~ por miguelwest em 23 de Julho de 2009.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: