Arquivos



Arquivo o dia como se ele fosse o passado,
Para remessar outro sem que ele tenha terminado.

Volto o meu rosto contra parede
E nada mais vejo que a própria solidão interior,
Então interrogo minha existência
Para dizer se isto me basta.

Arquivar, fugir e ficar sempre em silencio,
Es a voz dos que nada mais tem
Do que a própria sombra da morte
Por perto.

Miguel Westerberg – 2008-06-26 – SP – Brasil

~ por miguelwest em 26 de Junho de 2008.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: