O Movimento Artístico os Globalistas


VIADUTO DO CHÁ – SP – 2006
O Movimento Artístico os Globalistas, apareceu a Seis de abril de 2006 na cidade de Diadema – São Paulo, Brasil, quando o artista plástico Miguel Westerberg , Português se deparou pela primeira vez com as grandes dificuldades que os pintores da América do sul se confrontavam diariamente, para Exporem suas idéias dentro do campo das artes, fase ao resto do mundo.

A idéia do nome partiu como tentativa de fazer frente ao mundo corrompido da globalização, o movimento expressão mesmo que de diferentes maneiras e estilos uma só idéia dentro da uma arte a nível global. A única diferença que existe neste movimento artístico face aos de mais movimentos antes existentes é que ele reúne diferentes estilos já existentes num só, tendo como objetivo: protestar contra o que a globalização provoca nos paises pouco desenvolvidos. Deste modo o Movimento Artístico os Globalistas podem ser considerados como pro – globalização, tendo como instrumento ou arma principal a pintura e a escultura.

O movimento em si esta em dois países: Brasil e Portugal, tendo uma maior numero de adesão no estado de São Paulo e em Lisboa. Vai para cerca de dois anos que o movimento compartilha e troca suas idéias face ao mundo da era da globalização, muito em especial por internet, criando blog ‘s e sites tanto em português como em inglês, com o propósito de mostrem pelo mundo algumas das suas obras e idéias. A idéia permanece e promete, já que este foi um dos primeiro movimento artístico que apareceu no principio do século XXI. Alguns de seus artistas: André Teles, Marcos Nakasone, Miguel Westerberg, Catarina Garcia, Vixl, João Paulo Araújo, Anna Paula Veiga, Mendel, Douglas entre outros, fazem parte deste grande circulo artístico.

O artista movesse no circulo do seu próprio tempo e lentamente absorve respostas vindas de um acaso que esta para alem de suas idéias ou ideais. A loucura das palavras aprece deste modo, quando na tentativa de descrever uma nova era, ela é nada mais que a força de um acaso predefinido. Deliberadamente cada pensamento que renasce é uma resposta plausível para outras interrogações. Chamasse talvez a isto destino. Mas se existe um acaso o destino em si o que é se não o principio de algo que estava para se cumprir mediante o tempo e ação provocada por tantos acasos. Não escolhemos as nossas idéias nem o nosso espaço ou o tempo, ele o tempo nos escolhe e danos uma vocação que acredito não ser incerta. Um gênio deste modo não se faz gênio, ele nasce gênio. Ele vive no seu tempo sem saber que as suas ações serão determinantes e transformarão o pensamento coletivo do seu tempo. O destino aparece deste modo com a finalidade de moldar e dar continuidade a linha sucessiva de novas idéias. Os globalistas sentem que tem a missão: denunciar ao mundo às desigualdades que a globalização provoca, nos mais desfavorecidos, já que estão inseridos no seu tempo e velam por ele, como guardiões e juizes. Para que um dia as gerações futuras tenham isto em mente, que na entrada do século XXI no meio do nada, a voz dos Globalistas surgiu para de novo fazer despertar Arte.

O Movimento Artístico os Globalistas
http://miguelwest.multiply.com/

~ por miguelwest em 22 de Fevereiro de 2008.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: